NÃO ESQUECI

Hoje (05/10/2012) faz cinco anos que a Zulma partiu, por isso este poema.                      

       NÃO ESQUECI

               Nas sinuosas voltas que a vida dá,
               Me perdi de você, e você partiu.
               O consolo, dizem, Deus dará,
               Há, ainda, resquícios de dor que a partida pariu.

                Impossível esquecer, olvidar;
                O que se fez, sempre ficará.
                A alegria ou a dor, marcas sempre vão deixar,
                E a lembrança, do que se foi, sempre nos lembrará.
 
              O tempo, o amigo conselheiro,
              Me dá compreensão, e a paz pra continuar,
              Me permite conduzir a vida,
              Me permite lembrar sem chorar.

               Peço que, o amigo tempo continue a me aconselhar,
               Peço que a mão Divina te ampare por lá.
               Quero que, a dor nefasta, me deixe caminhar,
               Quero, aqui e lá, o sol a nos aquecer e iluminar.

                             Mauricio Bressan Junior
                                  05/10/2012

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s