FROID DE TA ABSENCE

FROID DE TA ABSENCE

 

Le soleil se lève,

           Il va allumer le monde,

                Chauffer l’âme du peuple,

            Il accomplira son destin.

 

    Le jour se flame et s’embellit,

   Les femmes seront très jolie,

Les hommes très ellegants,

 Et le soleil très aveuglant.

 

Mais mon coeur est triste,

     Le soleil ne me chauffe pas,

     Sa lumière est faible pour moi,

    Et je ne sais pas ce que je suis.

 

 Manque ta présence,

Manque tu avec moi

                                                               Viens vite,

          Et le soleil brillera pour moi.

              

Mauricio Bressan Junior

                      12/06/2017

Anúncios
Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

HOJE

AUJOURD’HUI

Aujourd’hui je suis très sensible,
Je me sens un poète, un écrivain,
Ceux qui écrivent des choses sensibles,
Choses avec émotion, d’un seul élan.

Je me sens très fort, ou très fragile;
Je ne sais pas vraiment
Mais, je pense que je dois être agile,
Je dois profiter le moment.

Le moment d’être amoureux,
Le moment de joie qui me fera rire, pas pleurer.
L’émotion d’être heureux,
Avec l’amour que Dieu m’a donné.

Ah! Mais je suis privilégié:
Je peux m’exprimer;
Je peux écrire avec liberté,
Je peux dire ce que mon coeur veut.

Mauricio Bressan Junior
13/02/2017

Publicado em Uncategorized | 1 Comentário

MINHA ÁRVORE

A imagem pode conter: árvore, planta, céu e atividades ao ar livre

A MINHA ÁRVORE

 

Esta é a minha árvore;

Cultivei a semente, e com ela fiz a muda.

Depois plantei, e ela cresceu, se fortificou,

Se tornou a árvore, que hoje adorna minha calçada.

Coitada, quase morreu;

Vítima de um motorista de caminhão,

Sem cuidado e sem escrúpulos.

Mas, não morreu, e mesmo mutilada, se ergueu altiva.

Se tornou essa bela obra da natureza,

Com o amarelo de suas flores,

Que significa riqueza, prosperidade de beleza.

A esperança de dias bem aventurados vem das folhas verdes,

A esperança de que a natureza seja respeitada, cultivada.

Esta é a minha árvore, que plantei com carinho.

Plantei com a esperança de que suas folhas verdes me trouxessem bons augúrios.

Plantei para me deslumbrar com o amarelo de suas flores; riqueza, prosperidade de bons sentimentos e boas ações.

 

                                     Mauricio Bressan Junior

                                            13/02/2017

Salvar

Publicado em Uncategorized | 1 Comentário

VOAR, VOAR

                           MINH’ALMA

                          Voa minh’alma,
                          Alcança o infinito céu azul,
                          Penetra o impenetrável,
                         Voa rápido, para dentro de mim.

                        Escuta o silêncio do coração,
                        Percorra os caminhos da imensidão,
                        Não para por nada,
                       Caminha até na luz da escuridão.

                        Voa, voa minh’alma faceira,
                        Cada vez mais alto, e mais e mais,
                        Vai até o inescrutável da inconsciência,
                        Vem até mim, de tudo me dê ciência.

                        Entenda o ensurdecedor ruído do silêncio,
                        Em alto e bom som, me diga o que pensa e o que diz, também .
                       Num sopro suave, exorciza a dor e o sofrimento,
                       Numa prece, com fervor, livra-nos do mal. Amém.

                                    Mauricio Bressan Junior

                                                 16/06/2015

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

EU VEJO

EU VEJO…

Por entre cálculos,
Hipotenusas, catetos,
Teorias de séculos,
Concreto e tantos projetos.

Em meio à massa, argamassa,
Reboco, pastilha, azulejo,
Aquela pilha de tijolo, devassa,
Em meio a tudo isso, eu te vejo.

Vejo tua graça, teu semblante sereno,
Vejo o que arquiteta o destino,
Não importa o tijolo, o seno, o cosseno.
Ainda assim eu te vejo.

Te vejo com sorriso, com enlevo,
Te vejo com saudade e emoção,
E por fim vejo teu completo relevo,
E isso acalma este pobre coração

Mauricio Bressan Junior
04/04/2013

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

MEU TEOREMA

                MEU TEOREMA

Ah! Se soubesses o quanto te quero,
Se soubesses o quanto me faltas,
Entenderias minhas poesias,
Saberias o que do meu coração salta.

Saberias o quanto se alegra minh’alma,
Quando te vê, quando te sente,
Sente tanta paz, sente tanta calma,
Mas o caos se faz, se estás ausente.

O que diz cada poesia, cada poema,
Daquilo que digo, vivo e sinto,
Como o enunciado de um teorema,
Breve, claro e sucinto.

Saberias minha saudade,
Saberias minha aflição,
Saberias o que é minha vontade,
Saberias como bate este coração.

Mauricio Bressan Junior
        12/08/2013

Publicado em Uncategorized | 1 Comentário

A VIDA

A VIDA

Sei que a vida não para,
Sei o quanto preciso correr,
O quanto preciso viver.
Sei que quero estar onde não vou sofrer.
O tempo castiga, demora passar, ou passa num piscar.
A vida flerta, mas não se compromete, só se mostra,
Só assanha nossa vontade, mas não nos dá a vida por inteiro,
Só pedaços, descompassos, desconexos.
Às vezes, pouco mais que um naco, e
Quando nos dá por inteiro, um pedaço não é verdadeiro.
Às vezes nem é o que queríamos,
Às vezes é até o que não desejávamos.
Mas de repente a vida nos dá presente,
E nos brinda com a beleza de um fim de dia,
Ou uma aurora resplandecente, brilhante, luminosa.
Um grande amor, intenso, imenso;
Um amor assim, permanente,
Sem “porquês”, sem talvez.
Um amor de verdade, verdadeiro,
Um amor por inteiro;
Desses que faz a vida florir, chilrear, sorrir.
Mas não quero simplesmente flertar, brincar, fazer de conta,
Quero a vida por inteiro, com sentimentos, emoção.
Quero sentir a brisa no rosto,
Quero ardor no coração.
O que eu quero é simples, nada complexo.
Quero a simplicidade de uma gota de chuva,
O simples cheiro de mato molhado,
O pé descalço na terra, na areia,
O frescor de uma manhã de primavera.
Quero a suavidade de um amor,
O frescor de um beijo sincero,
Quero o amor do meu amor.
Sei que a vida não espera,
Ela tem pressa, quer viver.
Tenho que acompanhar essa vida corrida;
Às vezes sofrida, dolorida.
Às vezes machuca, faz chorar,
Mas é vida que precisa ser vivida;
Precisa ser sonhada, desejada;
Como o desejo de estar com a mulher amada.
Essa vida que não se mostra,
Se esconde debaixo de um desejo, ou uma aflição.
Essa vida que não para, que corre de mim, de nós,
Está sempre nos pregando peças, faz galhofas,
Mas é vida que quero viver.
Quero a felicidade feliz de um dia de sol,
Ou a felicidade sóbria de um dia de chuva,
Mas, quero essa tal felicidade.

Mauricio Bressan junior
29/11/2014

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário